Problemas dos cabelos em crianças Por Por Ademir Júnior (*) São Paulo, 10 (AE) - Crianças não costumam apresentar problemas capilares com freqüência. Quando os apresentam, costumam ser problemas congênitos e determinam em grande parte mudanças da qualidade dos fios.

Problemas relacionados à qualidade dos fios são os que envolvem anormalidades dos mesmos. Os fios de cabelo, nestes casos, podem apresentar em sua haste defeitos de formação com modificação de sua estrutura, manifestando fragilidade ou alterações da anatomia dos mesmos.

Pode ser observada em crianças, por exemplo, a tricorrexe nodosa, quadro que se manifesta com fios apresentando nós brancos em seu comprimento relacionados a fraturas incompletas da haste dos mesmos. Em adultos normalmente apresenta-se em cabelos longos, quimicamente tratados ou que sofreram agressões climáticas. Em crianças denota fragilidade na formação dos mesmos, sendo mais freqüentes em pacientes com cabelos ondulados e crespos.

O moniletrix é um problema caracterizado por cabelos que apresentam áreas de estreitamento e dilatações da haste que lembram um rosário. Trata-se de um problema genético autossômico dominante, que caracteriza-se com cabelos frágeis e que se quebram com facilidade nas áreas de estreitamento dos fios. Casos severos acometem todo o couro cabeludo e os pacientes costumam apresentar-se com poucos cabelos, sendo estes com aspecto fragilizado e mostrando-se quebrados próximo ao couro cabeludo. O quadro pode desaparecer no período próximo à adolescência ou permanecer ao longo da vida.

O Pili Torti é uma outra manifestação que poderá ser encontrada em crianças e que costuma ser caracterizada por cabelos que crescem girando em seu próprio eixo tendo o aspecto espiralizado. Os fios costumam ser frágeis, quebradiços e não conseguem crescer adequadamente, devido a facilidade com que se quebram. Alguns casos podem estar associados à síndrome de Menke, que acompanha problemas de pele e neurológicos.

A Tricorrexe invaginata, encontrada na síndrome de Netherton, é um problema raro que se caracteriza por cabelos com aspecto de bambu. Nestes casos os cabelos apresentam áreas que lembram nós de bambus ao longo de sua extensão. Pode estar acompanhada de pili torti ou de tricorrexe nodosa.

A tricotiodistrofia é uma doença autossômica recessiva caracterizada pela fragilidade dos cabelos ocasionada por problemas na estrutura protéica dos mesmos. Pode haver associação deste quadro com: fotosensibilidade, ressecamento da pele, problemas neurológicos e intelectuais, alterações nas unhas, problemas de fertilidade e baixa estatura.

O Pili Annulati é uma alteração também congênita com quadro que se desenvolve devido à presença de ar em determinadas áreas do fio de cabelo. Os cabelos costumam ser frágeis e quebradiços, podendo ocorrer fraturas ao longo da haste.

Os cabelos lanosos, woolly hair, são crespos, como os da raça negra, ocorrendo em pacientes de outras etnias. Apesar de ser congênito, o quadro de cabelos lanosos costuma melhorar à medida que a criança cresce.

A síndrome dos cabelos impenteáveis é relacionada a um defeito nos fios de cabelos que levam à dificuldade de pentear. Costuma ser uma manifestação congênita que pode ser dominante ou recessiva. Normalmente aparece próximo ao terceiro para o quarto ano de vida e caracteriza-se por cabelos que são difíceis de pentear ou que, quando penteados, normalmente não permanecem.

No geral, estas são as anomalias dos fios mais comuns em crianças. Apesar de não serem muito freqüentes quando encontradas, exigem pesquisa para o diagnóstico preciso e medidas de acompanhamento médico.

Os pais que desconfiarem destes tipos de manifestações devem levar seus filhos a um dermatologista ou tricologista (especialista em cabelos), para que o diagnóstico possa ser feito de forma efetiva e a condução do quadro realizada da melhor maneira.

(*) Ademir Júnior é tricologista (medicina capilar), presidente do GAPCA (Grupo de Assistência em Problemas dos Cabelos).

www.ademirjr.com.br - Tel.: (11) 3864-3967/(11) 9495-4159.

(**) O conteúdo dos artigos médicos é de responsabilidade exclusiva dos autores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.