restrição do serviço de fretamento no município de São Paulo, anunciada pelo prefeito Gilberto Kassab nesta segunda-feira." / restrição do serviço de fretamento no município de São Paulo, anunciada pelo prefeito Gilberto Kassab nesta segunda-feira." /

Problema de trânsito em SP é o transporte individual, diz sindicato dos fretados

SÃO PAULO - O Sindicato das Empresas de Transportes por Fretamento e Turismo de São Paulo e Região (Transfretur), contestou, durante entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, a http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/06/29/kassab+restringe+area+de+circulacao+de+onibus+fretados+7020920.html target=_toprestrição do serviço de fretamento no município de São Paulo, anunciada pelo prefeito Gilberto Kassab nesta segunda-feira.

Redação |


Segundo a medida, a partir de 27 de julho, os ônibus fretados estarão proibidos de circular por uma área de 70 km² ao redor da Praça da Sé, no centro de São Paulo, entre 5h e 21h. A restrição adotada inclui vias centrais e da zona sul com altos índices de congestionamento, como as Avenidas Ibirapuera, 9 de Julho, Luís Carlos Berrini e Paulista. O governo espera retirar 1.300 veículos do minianel viário definido agora como Zona Máxima de Restrição a Fretados (ZMRF).

Para o sindicato, porém, a medida não resolverá o problema do congestionamento. "Houve uma inversão, o problema de trânsito em São Paulo é o transporte individual", informou. De acordo o Transfetur, o fretado " tira o automóvel da rua, é aliado da mobilidade urbana e é essencial ao turismo".

Divulgação

A área em que fica restrita a passagem dos fretados está marcada em azul

Sobre a migração de passageiros para ônibus e metrô, o sindicato afirma que "se o motorista do automóvel não tiver alternativa que se compare ao transporte individual, ele não passará para o transporte coletivo".

Mudanças

Os fretados terão 13 bolsões de embarque/desembarque, sendo 12 em estações do Metrô e da CPTM e um no Expresso Tiradentes. "Dos 110 mil usuários de fretados, 48 mil vão descer nos bolsões e entrar no sistema metropolitano de transportes", estima o secretário dos Transportes, Alexandre de Moraes.

Sete linhas especiais, com 65 veículos, vão fazer a conexão entre os pontos dos fretados e outras regiões da capital. "São linhas e veículos que já existem e serão otimizadas", disse Moraes. O governo não acredita que a mudança prejudique os passageiros. "Para um sistema com 6 milhões de pessoas, ter 50 mil a mais não será uma grande diferença", avalia Kassab.

As áreas da região central que concentram o comércio popular do Brás e da 25 de Março não foram incluídas na ZMRF. Somente o Brás recebe diariamente 300 ônibus vindos de outras cidades - e esse número chega a triplicar perto de datas comemorativas.

Fretes de turismo e para o transporte escolar ficarão isentos da restrição. Segundo a legislação vigente, os fretados são divididos entre contínuos - como os usados por trabalhadores de outras cidades para vir a São Paulo - e eventuais, como os ônibus alugados para levar estudantes a um museu.

A portaria atual prevê que todos sejam proibidos de circular na área, mas autorizações serão emitidas para casos especiais, como os culturais. Os sindicatos dos fretados dizem que foram surpreendidos pelo anúncio da portaria, pois havia uma negociação com a Prefeitura e o resultado seria anunciado a eles nesta quarta-feira.

Leia também:

Leia mais sobre: fretados


    Leia tudo sobre: sindicatotransporteônibus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG