A prisão preventiva do governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (ex-DEM), pode representar o começo do fim da impunidade no Brasil, afirmou nesta tarde o senador Pedro Simon (PMDB-RS), em nota distribuída por sua assessoria de imprensa. Devemos agora aguardar a ação do Supremo Tribunal Federal (STF), pois não se trata de uma decisão isolada de um juiz, mas medida decretada pela Corte Especial do STJ (Superior Tribunal de Justiça), disse Simon, referindo-se ao fato de que a prisão foi decretada, primeiro, pelo ministro-relator do caso no STJ, Fernando Gonçalves, e, depois, referendada por 12 dos 14 ministros da Corte Especial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.