O agricultor Ozeas Vicente se entregou na manhã desta segunda-feria, em Rondônia. Adelino foi morto na sexta (27), com seis tiros

O agricultor Ozeas Vicente, 38 anos, foi preso nesta segunda-feira em Extrema de Rondônia, próximo à capital Porto Velho. Ele é o principal suspeito de matar o líder do Movimento Camponês Corumbiara, Adelino Ramos, 57 anos, e se entregou nesta manhã.

Adelino Ramos, o Dinho, sobrevivente do massacre de Corumbiara e assassinado nesta sexta-feira
Divulgação/Pastoral da Terra
Adelino Ramos, o Dinho, sobrevivente do massacre de Corumbiara e assassinado nesta sexta-feira
Segundo a polícia civil, Ozeas vinha ameaçando Ramos e estava sendo procurado desde o último sábado (28). Durante a tarde, ele foi levado para a Delegacia de Homicídios, na capital de Rondônia e, neste momento, presta depoimento.

O líder Adelino Ramos foi morto na manhã de sexta-feira (27), no município de Vista Alegre do Abunã. Segundo relato da assessoria da Secretaria de Produção do Amazonas, ele morava num assentamento localizado no sul de Lábrea, o município mais desmatado do Amazonas, e estava com a família levando seus produtos para comercializar numa feira.

Ramos foi atingido por seis tiros. Ele chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu. O líder, segundo a assessoria da Secretaria de Produção, vinha recebendo ameaças de morte de madeireiros da região.

Movimento Camponês Corumbiara

O movimento liderado pelo agricultor morto foi formado depois do massacre de Corumbiara, em fevereiro de 1996, com objetivo de dar continuidade às reivindicações dos camponeses sem terra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.