Primo morreu após ir a clínica de Rafael Ilha, diz mulher

Uma prima de Wladimir Ruiz, de 31 anos, que morreu ontem à noite em Embu-Guaçu após sofrer uma convulsão, disse à polícia que, pouco antes de morrer, o primo teria ido à clínica Comunidade Terapêutica Ressurreição, pertencente ao ex-polegar Rafael Ilha. O caso foi relatado por Gabriela Soares Clemente na delegacia de Embu, na Grande São Paulo, cidade onde está situada a clínica de reabilitação.

Agência Estado |

Segundo a versão dela, registrada no boletim de ocorrência, à tarde, um funcionário da Comunidade teria levado Ruiz da casa de um parente para a clínica. À noite, ainda de acordo com o registro na polícia, o rapaz sofreu uma convulsão e foi levado ao pronto-socorro de Embu-Guaçu, mas chegou sem vida ao local.

Segundo Gabriela, o pai de Ruiz contou que o filho teria sido socorrido por Ilha. Dependente de drogas, Ruiz era submetido atualmente a tratamento médico. Ele havia saído da clínica de Ilha há seis meses. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o corpo do rapaz passará por exame no Instituto Médico-Legal (IML) para apurar a causa da morte. Segundo a SSP, nenhum representante da clínica compareceu à delegacia.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG