Primeiro dia da Lei Antifumo altera hábitos durante tradicional happy-hour

SÃO PAULO - A Lei 13.541, conhecida como Lei Antifumo, já começou a mudar os hábitos dos paulistas no seu primeiro dia de vigência. Durante o tradicional happy-hour de sexta-feira, os bares, botequins e restaurantes já ostentam as plaquinhas distribuídas pelo governo de São Paulo que restringem o fumo em lugares fechados. Contrários à lei ou não, os fumantes já se adaptaram: carregam seus copos de cerveja até a calçada para poder fumar.

Bruno Rico, repórter do Último Segundo |


Bruno Rico
Vinicius Funaro, empresário, e Marcelo Foresti, estudante
Vinicius Funaro, empresário, e Marcelo Foresti,
estudante, fumando na varanda do
"Maneken Pis"

A Lanchonete "Seu Pedroso", que, além de pratos rápidos, oferece cerveja e porções para os clientes, ficou com as mesas internas vazias. Clientes disputaram cadeiras na varanda e, mesmo quem não conseguiu, preferiu ficar de pé a abdicar do cigarro.

O gerente Antônio Berevaldo não gostou. Avalia que o "cliente não gosta" e que a lei "vai atrapalhar um pouco" o movimento.

Há fumantes que adaptaram-se às novas normas com bom-humor. "Adorei a lei. Vou fazer muitos amigos novos na calçada", disse Daniela Arruda, que é artesã de flores de pano. No Botequim do Hugo, os clientes pareceram nem incomodar-se. Fumantes conversam tranquilamente na calçada, onde há um grande cinzeiro improvisado.

De modo geral, donos e gerentes de bares e restaurantes estão mais preocupados com as multas previstas em lei do que com a possível queda de movimento. Até em espaços onde o fumo está permitido, como varandas, as gerências dos bares preferem proibir os cigarros, cigarrilhas e charutos

O "Bar e pizzaria Carcamano" tem uma varanda descoberta e arejada, apenas com uma espécie de porta "falsa" na entrada do ambiente, mas, ainda assim, desde esta sexta-feira, proibiu o fumo na área.

Bem humorada, a gerente Paula Hoedt, que aprova alguns elementos da lei, questionou: "Qual é a diferença de a pessoa dar a volta para fumar se a varanda não tem teto e é arejada?". O estabelecimento, que durante o happy-hour ficava com a varanda cheia de clientes, estava vazio às 19h30 desta sexta-feira. "Acho o fim da picada", completou.

Critérios confusos

Os donos de bares parecem não saber ainda o que fazer com seus toldos. A lei proíbe o fumo em "recintos de uso coletivo, total ou parcialmente fechados em qualquer dos seus lados por parede, divisória, teto ou telhado, ainda que provisórios".

Se respeitada literalmente, em nenhum tipo de varanda ou toldos o cigarro poderia ser permitido. Mas a assessoria da Secretaria de Saúde de São Paulo afirmou que depende da dispersão de ar no local. Se não houver ligação com a parte de dentro, como uma janela ou porta, aí pode.

O Restaurante e Bar Manekem Pis preferiu não arriscar. No segundo andar do estabelecimento, há uma varanda arejada, parcialmente encoberta por um toldo e isolada por uma porta de vidro. Seria o caso descrito como permitido. Mas, de acordo com a gerência, um fiscal da lei avisou que, se encontrasse vestígios de fumo na região, aplicaria a multa. "Realmente, está confuso afirmou o garçom Cristiano Gomes.

Bruno Rico
Varanda do Bar e Restaurante
Varanda do Bar e Restaurante "Maneken Pis"

O espaço restringiu o fumo a duas mesas que ficam na varanda e preferiram nem oferecer cinzeiro aos clientes. Acho anti-higiênico, protestou Marcelo Foresti, estudante de administração de empresas.

O bistrô Le Vin também tinha uma varanda onde o fumo era permitido. Também arejada e com uma porta de vidro que isola os ambientes, fumantes não são mais aceitos na varanda. "Ninguém está entendendo direito como funciona o toldo. A nossa assessoria afirmou que se fecharmos a porta, poderíamos manter o cigarro, mas preferimos deixar como está" disse o gerente Erivaldo Matias. Ele acredita que o fumante está aceitando e compreendendo a lei". Ainda assim, a cliente Camila Siqueira, diretora de galeria de arte, protestou: "No happy-hour, ter que sair para fumar, é um saco".

São Paulo passa por blitze da Lei Antifumo

Leia também:

Leia mais sobre: Lei Antifumo

    Leia tudo sobre: cigarrolei antifumosão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG