PARIS (Reuters) - A primeira-dama francesa Carla Bruna-Sarkozy saltou para o topo das paradas com seu álbum mais recente, em sua primeira semana completa de vendas, disse um órgão da indústria musical na quarta-feira. O álbum gerou interesse enorme porque é o primeiro lançado pela popstar e ex-top model nascida na Itália desde seu romance com o presidente Nicolas Sarkozy, com quem se casou em fevereiro, menos de três meses depois do primeiro encontro.

Intitulado 'Comme si de rien n'était' (Como se nada tivesse acontecido) e lançado sob o nome de solteira da primeira-dama, Carla Bruni, o álbum chegou às lojas em 11 de julho em meio a enorme publicidade.

O SNEP, grupo da indústria musical que registra as vendas de discos, disse que na semana que começou em 13 de julho o álbum da primeira-dama desbancou o disco mais recente da banda britânica Coldplay, 'Viva la Vida', ficando com o primeiro lugar nas paradas.

Mas o SNEP não especificou quantas cópias foram vendidas.

Bruni-Sarkozy disse que escreveu as letras das novas canções em parte antes de conhecer o presidente e em parte desde que eles se apaixonaram. Em função disso, as letras vêm sendo analisadas de perto pela mídia francesa, obcecada com a vida amorosa do presidente.

'Você é minha droga, mais letal que heroína do Afeganistão, mais perigosa que cocaína colombiana', ela canta em uma das canções, que causou um incidente diplomático pequeno entre França e Colômbia.

Em outra canção, ela parece fazer pouco caso das críticas de alguns de seus amigos de esquerda que ficaram perplexos com seu romance com o direitista Sarkozy.

'Não é correto, mas é bom mesmo assim. Que me xinguem -- não dou a mínima. Eu assumo toda a culpa, você precisa saber, você precisa compreender, você é meu senhor, você é meu amor, você é minha orgia', ela canta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.