Desde o início da manhã deste sábado, 700 agentes da Polícia Rodoviária Federal realizam uma cruzada em todo o País contra a mistura de álcool e condução de veículos. A blitze, que vai durar todo o fim de semana, vai cobrir os 61 mil quilômetros de rodovias federais para aplicar a lei que tornou mais rigorosa a punição por embriaguez no volante.

O balanço nacional da operação deve ser divulgado na segunda-feira.

A partir de agora, quem for pego pelo bafômetro com uma margem acima de 0,3 mg, além de pagar uma multa de R$ 957,20, corre o risco de perder a habilitação e, dependendo do caso, responder por crime, com pena que varia de 6 meses a 3 anos. O motorista só poderá responder em liberdade após pagar uma fiança de R$ 300 a R$ 1.200.

Somente no Estado de São Paulo, serão fiscalizados 1.115 km de estradas federais. Segundo a assessoria de imprensa da Superintendência Regional em São Paulo, serão utilizados 35 aparelhos de bafômetros para fiscalização no Estado. Até o meio da tarde de hoje, as superintendências regionais não haviam fornecido à sede do Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF) em Brasília um levantamento parcial da megaoperação. Há possibilidade de que os dados regionais sejam divulgados somente quando for anunciado o balanço nacional.

Leia mais sobre a lei seca

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.