Previsão de mais chuva deixa 55 municípios do Paraná em alerta

CURITIBA - O quadro de instabilidade com previsão de pancadas de chuva de intensidade moderada e localizadas e de novos temporais, principalmente no período da tarde desta quinta-feira (10) ¿ de acordo com o Instituto Tecnológico Simepar ¿ deixa os 55 municípios do Paraná atingidos pelos temporais em alerta.

Redação com Agência Brasil |

    Segundo o tenente Eduardo Gomes Pinheiro, da Coordenadoria de Defesa Civil do Paraná, 3 mil casas foram danificadas, entre empresas, escolas e residências, e 10,5 mil pessoas foram afetadas em todo o Estado em consequência das chuvas que atingem o Paraná desde a noite da última segunda-feira (7).

    AE
    Fortes chuvas atingiram a capital do Paraná nesta quarta-feira

    De acordo com ele, a Defesa Civil está fazendo um levantamento para avaliação de danos que vai apontar se há necessidade de decretar situação de emergência em algum município. Com isso, a cidade poderia receber ajuda diferenciada. Até o momento, entretanto, não há registro de nenhuma cidade nessas condições.

    Mas não adianta ajudar só nessas situações. O que nós defendemos é a prevenção, despertar em cada pessoa a consciência desse cuidado, destacou Pinheiro. Ele orienta as pessoas que moram em localidades onde já houve deslizamento de terra em dias de chuva a deixar suas casas e se abrigar em residência de amigos e parentes. Quem não mora em área de encostas deve procurar telhas soltas para conferir se tudo está seguro. É uma maneira de se prevenir, disse o coordenador.

    Para muitos moradores de Curitiba, esta quinta-feira é dia de limpeza e reconstrução. Nesta quarta (9) à tarde, um forte vendaval, que durou poucos minutos, deixou ruas alagadas. Carros foram arrastados, árvores caíram e um shopping da cidade teve que ser fechado porque parte do telhado desabou, assustando clientes e comerciantes. Ninguém ficou ferido.

    Na BR-376, que liga o Paraná a Santa Catarina, foram registrados vários acidentes. De acordo com o Simepar, em um dia choveu a quantidade prevista para todo o mês de setembro.

    A previsão é que o tempo permaneça chuvoso em todo o Paraná até sábado (12).

    Santa Catarina

    Nesta quarta-feira, subiu para 64 o número de municípios de Santa Catarina que já decretaram situação de emergência por conta dos temporais que atingiram o Estado desde a noite da última segunda-feira, segundo informações da Defesa Civil Estadual.

    AE
    Estragos causados no município de Guaraciaba, no extremo oeste de Santa Catarina, onde quatro pessoas morreram

    Ginásio destruído pelo tornado em Guaraciaba, onde quatro pessoas morreram

    O número de pessoas feridas subiu para 170. De acordo com o órgão, quatro pessoas morreram, 1.478 estão desabrigadas e 16.115 estão desalojadas em 64 cidades.

    O governo autorizou em caráter emergencial a compra de lonas plásticas, telhas e colchões para atender às vítimas das chuvas. Cerca de 10 mil cestas básicas estão estocadas no armazém da Conab em Erval do Oeste, prontas para serem enviadas aos municípios mais afetados.

    A cidade de Guaraciaba, no extremo-oeste do Estado, foi a mais atingida pelo mau tempo e decretou estado de calamidade pública. De acordo o Centro de Informações de Recursos Ambientais e Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram), Guaraciaba e os municípios de Salto Veloso e Santa Cecília foram atingidos por tornados cujos ventos atingiram uma velocidade que variou entre 120 e 180 km/h.  

    Recomendações

    No caso de alagamentos, a Defesa Civil recomenda evitar contato com as águas, pois além de poder receber um choque elétrico, elas podem estar contaminadas, podendo causar graves doenças; e não dirigir em lugares alagados.

    As pessoas devem observar ainda qualquer movimento de terra ou rochas próximo a suas residências e inclinação de postes e árvores. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal ou o Corpo de Bombeiros.

    Se houver granizo é aconselhável que as pessoas se protejam em lugares seguros, com boas coberturas, como por exemplo os banheiros das residências; fechar janelas e portas e não manusear nenhum equipamento elétrico ou telefone devido aos raios e relâmpagos.

    Qualquer problema deve ser comunicado à Defesa Civil, através do telefone de emergência 199, ou ao Corpo de Bombeiros, no número 193. A Defesa Civil conta com atendimento de 24 horas. O telefone para contato é (48) 3244-0600 em Santa Catarina e (41) 3350-2607 no Paraná.

    Leia também:

    Leia mais sobre: chuva

      Leia tudo sobre: chuvachuvasenchente

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG