Pretto era respeitado até pelos adversários, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em nota, que o Brasil e os trabalhadores vão sentir muito a falta do deputado Adão Pretto (PT-RS), que morreu hoje em Porto Alegre, aos 63 anos. Era respeitado inclusive pelos adversários, disse o presidente.

Agência Estado |

Pretto estava internado no Hospital Moinhos de Vento desde o dia 15 de janeiro, para tratamento de pancreatite.

"Meu companheiro e amigo Adão Pretto foi um dos militantes das causas populares mais ativos que conheci", afirmou Lula no comunicado. Segundo o presidente, o parlamentar gaúcho "levava sempre para dentro do parlamento os anseios e as aspirações dos mais pobres e desamparados" e que, "apesar de se dedicar intensamente aos trabalhos legislativos, nunca deixou de militar nas organizações dos trabalhadores, especialmente do campo". Agricultor, Pretto era deputado federal desde 1991 e ajudou a fundar o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no Rio Grande do Sul.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG