BRASÍLIA (Reuters) - Pressionado por lideranças de seu partido, que pretendiam expulsá-lo, o governador interino do Distrito Federal, Paulo Octávio, pediu desligamento do Democratas nesta terça-feira. Segundo sua assessoria, Octávio entregou carta de desfiliação ao presidente da sigla, deputado Rodrigo Maia (RJ).

O governador interino é citado em investigação da Polícia Federal sobre num suposto esquema de pagamento de propina, o mesmo que investiga o governador licenciado, José Roberto Arruda, preso há 12 dias na PF por obstrução da apuração do caso.

Depois do escândalo, que veio à tona em novembro, Arruda também pediu desfiliação do DEM no mês seguinte.

Já estava prevista para quarta-feira uma reunião da Executiva Nacional do DEM para debater a abertura de processo de expulsão de Paulo Octávio; o encontro permanece de pé.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.