Presos soltam reféns após 18 horas de rebelião no Amazonas

Presos reivindicavam o fim da superlotação e solução de problemas no fornecimento de água e energia elétrica

AE |

selo

Mesmo sem as reivindicações atendidas, foram soltos no início da tarde de hoje, depois de 18 horas de rebelião, três presos da Unidade Prisional de Parintins, cidade a 420 quilômetros de Manaus, que eram mantidos reféns pelos próprios colegas de cela. Os três detentos ficaram com ferimentos leves e a cela onde estavam foi destruída, com paredes e colchões queimados. Os presos reivindicavam o fim da superlotação e que problemas no fornecimento de água e energia elétrica fossem solucionados.

A Unidade Prisional de Parintins, segundo a Secretaria Estadual de Justiça, é uma delegacia adaptada para ser o único presídio da cidade. Tem capacidade para 32 detentos, mas possui, atualmente, 78. De acordo com a assessoria da pasta, o governo solicitou em março à prefeitura do município a doação de um terreno para a construção de um presídio, mas não obteve resposta. A reportagem procurou o prefeito de Parintins, porém ele não atendeu aos telefonemas.

    Leia tudo sobre: rebeliãopresos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG