Presos do regime aberto vão usar tornozeleiras no RS

Duzentos presos com bom comportamento e em regime semi-aberto serão monitorados pela tornozeleira

AE |

selo

O superintendente dos Serviços Penitenciários do Rio Grande do Sul, Mario Santa Maria Junior, anunciou na segunda-feira o início ainda nesta semana do uso de tornozeleiras em 200 presos do regime aberto. Segundo ele, a listagem, feita entre detentos das Varas de Execuções Criminais (VEC) de Porto Alegre e Novo Hamburgo, já está pronta, com o perfil determinado pela VEC, abrangendo presos que apresentaram bom comportamento, não praticaram crimes hediondos e que estejam aptos à convivência com a sociedade.

Mario Santa Maria Junior explicou que o recente incêndio no Instituto Penal Irmão Miguel Dario acelerou o processo de colocação de tornozeleiras nos detentos e ressaltou que os presos ficaram em liberdade provisória.

Com isso foi necessário um contrato emergencial durante 90 dias, que prevê a locação dos equipamentos com a Empresa Brasileira de Segurança, de Pernambuco, que usa tecnologia americana e foi responsável pelos testes de 15 presos, durante o mês de julho. Segundo ele, a previsão é que ainda no mês de setembro o edital para aquisição dos equipamentos possa ser publicado.

Segundo o governo, o valor mensal de cada tornozeleira é de R$ 500,00, e o custo mensal de um preso é de R$ 700,00. Os detentos serão monitorados por dois terminais na Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) e outros dois equipamentos no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP).

    Leia tudo sobre: tornozeleira eletrônicapresos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG