Presos dez suspeitos de molestar adolescentes em SP

SÃO PAULO - Dez pessoas foram presas nesta sexta-feira no município paulista de Murutinga do Sul, na divisa com Mato Grosso do Sul, acusadas de incentivar e praticar abusos sexuais contra seis adolescentes de 12 a 16 anos de idade. Com as novas prisões, sobe para 16 o número de pessoas detidas desde o dia 15 de março, quando o caso veio à tona.

Agência Estado |

Desta vez, foram expedidos 11 mandados de prisão - um dos suspeitos está foragido. Entre os presos estão duas mães, acusadas de incentivar a prostituição das filhas. Um outro suspeito, que teve a prisão decretada, se matou há cerca de dez dias.

As prisões, em regime temporário por 30 dias, foram pedidas pela promotora da Infância e da Juventude, Regislaine Topassi, depois que os adolescentes foram ouvidos e apontaram novos nomes de suspeitos de pedofilia. As vítimas também confessaram que suas mães incentivavam a prostituição delas para o sustento da casa.

"Foram relatados fatos fortes e lastimáveis, que justificaram os pedidos de prisão", disse a promotora.

De acordo com ela, até agora, contra os presos há provas de estupro, atentado violento ao pudor, corrupção de menores e exploração de prostituição. Segundo Topassi, a situação em Murutinga "é assustadora", porque muitos moradores tinham conhecimento da situação dos menores e não faziam as denuncias às autoridades.

"A comunidade tem quatro mil habitantes e as pessoas são pobres, e a prisão de 16 pessoas numa comunidade pequena como essa é assustadora", afirmou.

    Leia tudo sobre: abuso sexualestuproviolência sexual

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG