Presos acusados de torturar refém no interior de SP

SÃO PAULO - Dez criminosos, metade formada por adolescentes, foram detidos na tarde deste domingo em Santo Anastácio, a 600 quilômetros da capital paulista, no extremo oeste do Estado, no momento em que torturavam um refém com o objetivo de conseguir dados de parentes e amigos da vítima que trabalham como agentes penitenciários na região. Após receberem uma denúncia anônima, policiais militares foram até a residência, onde encontraram o bando e a vítima, que havia sido seqüestrada na noite do último sábado.

Agência Estado |

Agredido fisicamente e torturado com choques elétricos, o refém negava-se a passar informações sobre parentes e colegas, que seriam caçados e executados pelos criminosos.

A intenção do grupo era, caso não conseguisse os dados necessários, matar a vítima, mas a PM, com as informações e o endereço da casa, chegou antes. Nenhuma arma foi encontrada com os acusados, vários deles com antecedentes criminais. No imóvel, pertencente a um dos detidos, os policiais apreenderam um voltímetro - uma máquina artesanal usada para dar choque na vítima -, uma porção de cocaína, R$ 508,15 em dinheiro e quatro aparelhos de celular.

Os adolescentes foram encaminhados a uma unidade da Fundação Casa na cidade de Irapuru. Os demais foram distribuídos para a cadeia pública de Santo Anastácio e para a cidade de Presidente Venceslau. A polícia agora irá investigar quem está por trás do grupo detido e se há detentos ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC), facção que atua dentro e fora dos presídios.

Leia mais sobre: violência

    Leia tudo sobre: violência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG