Nove pessoas foram presas na madrugada de hoje em Marília, no interior de São Paulo, durante a Operação Garra Rufa, deflagrada pela Polícia Civil, junto à Secretaria da Saúde de Estado de São Paulo. A quadrilha é acusada de participar de um desvio de cerca de R$ 63 milhões em compra de remédios fora do protocolo do Ministério da Saúde, precisamente remédios para psoríase.

Entre os presos, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), estão médicos, representantes comerciais, advogados e representantes de ONGs. A polícia também está cumprindo 12 mandados de busca e apreensão. De acordo com a SSP, o bando usava laudos médicos falsos para entrar na Justiça e requisitar o dinheiro para a compra dos medicamentos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.