Presos 22 sem-terra após 2ª ocupação de fazenda no PA

Trinta homens do Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) do Pará prenderam ontem 22 trabalhadores sem-terra que pela segunda vez haviam invadido uma fazenda desocupada na semana passada pela própria corporação, em Castanhal, na região nordeste do Estado. A ordem de prisão foi do juiz da Vara Agrária do município, Sérgio Ricardo Lima da Costa, a pedido da promotora Ana Maria Carvalho.

Agência Estado |

A proprietária da fazenda, a japonesa Adélia Hashiguchi, afirmou que tem sofrido constantes ameaças dos ocupantes, inclusive de morte, e já pediu garantias de vida à polícia.

No decreto de prisão, Costa afirma que há "provas contundentes e convincentes dos crimes de estelionato, ameaças, desobediência, formação de quadrilha ou bando" contra os sem-terra. A promotora disse que Flávio Silva Lucena, o Cabeludo , um dos presos, é integrante da quadrilha de invasores comandada por José de Ribamar Barros Pina, o Riba , também preso durante a operação. Duas mulheres e três crianças que estavam na fazenda na hora da chegada da tropa foram liberadas.

O tenente-coronel Noura e o major Regateiro, que comandavam a tropa, informaram que nenhuma arma de fogo foi encontrada em poder dos presos, que tinham nas mãos foices e facões. Eles haviam derrubado cerca de arame farpado e construído duas guaritas de madeira, observando quem entrava ou saía da fazenda.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG