Presos 13 acusados de tráfico por Sedex em 3 Estados

Treze pessoas foram presas hoje pela Polícia Federal durante ação para desarticular uma organização criminosa com base no Acre e Bolívia especializada em tráfico de drogas através do envio pelo Sedex, dos Correios. A Operação Capricórnio foi deflagrada simultaneamente nos Estados do Acre, Rondônia e Ceará.

Agência Estado |

Cerca de 62 policiais federais foram mobilizados para cumprir 13 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de prisão preventiva expedidos pelo Juízo da 1ª Vara Federal de Rio Branco.

A quadrilha, segundo a PF, estava sendo investigada desde 2006, quando foi verificada a existência de um narcotraficante brasileiro, vulgo "Cristiano", foragido de Rondônia que fixou residência na cidade de Cobija, na Bolívia, de onde passou a negociar e transportar substância entorpecente. Entre os anos de 2007 a 2008 foram feitas cinco apreensões e a prisão de cinco integrantes da quadrilha liderada por Cristiano. Estima-se que apenas no ano de 2007 a quadrilha tenha movimentado mais de um milhão de reais.

O traficante utilizava a internet como forma de comunicação com os demais integrantes do grupo e também o serviço de Sedex dos Correios para enviar remessas de cocaína para diferentes regiões do País e também para o exterior. Cristiano e um comparsa instalaram uma empresa em Brasiléia, no Acre, na fronteira com a Bolívia, que vinha sendo utilizada na lavagem de dinheiro proveniente do comércio ilegal de drogas. Além da empresa, também foi alugada uma residência na cidade de Rio Branco, planejada para funcionar como entreposto e suporte logístico.

Segundo a PF, grande parte da droga tinha como destino a cidade de Fortaleza, no Ceará, onde outro comparsa de Cristiano repassava, através da internet, os destinatários dos Sedex bem como as contas dos "laranjas" onde eram feitos os depósitos. Uma outra ramificação da organização foi localizada e identificada em Rondônia, através de uma narcotraficante que, além de negociar através da internet, acessava com freqüência o site da Federação Nacional dos Policiais Federais para obter informações sobre a atuação da Polícia Federal no combate ao narcotráfico.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG