Três pessoas foram presas ontem em Barretos, no interior de São Paulo, acusadas de pertencer a um grupo suspeito de comercializar medicamentos roubados, avaliados em R$ 1,2 milhão, de um laboratório de Campinas. A quadrilha, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), se preparava para negociar uma carga de remédios roubados no Distrito Industrial, em Barretos, quando foi presa.

O grupo pretendia vender medicamentos roubados de um laboratório de Campinas por R$ 600 mil.

A polícia prendeu o autônomo C.F.S., de 31 anos, que dirigia um Corolla cinza, a costureira A.O.R., de 28 anos, em uma Montana preta, e a comerciante L.P., de 54 anos, que dirigia um furgão Sprinter branco. R.B.F., de 27 anos, e um comparsa conseguiram fugir. A carga de medicamentos que estava no furgão e os três veículos foram apreendidos. Os presos, após o indiciamento por formação de quadrilha e receptação, foram encaminhados à Cadeia Pública local, ficando à disposição da Justiça.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.