Preso suspeito de enganar turistas em 11 Estados

Ele anunciava via internet aluguel de apartamentos de luxo que não estavam disponíveis para locação na orla de Fortaleza

AE |

selo

Um homem de 47 anos foi preso pela Polícia Civil em Belém, no Pará, sob acusação de estelionato e falsidade ideológica. Segundo a polícia, ele é acusado de enganar turistas de 11 Estados brasileiros anunciando via internet o aluguel de apartamentos de luxo e semi-mobiliados que não estavam disponíveis para locação na orla da Praia de Meireles, em Fortaleza. O suspeito teve a prisão preventiva decretada pela Justiça paraense.

A polícia já identificou 20 vítimas do golpe nos Estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Rio Grande do Norte, Amazonas, Rondônia, Roraima, Goiás e Pará. Na operação denominada Férias Frustradas, um levantamento inicial mostra que o crime teria rendido entre R$ 40 mil e R$ 60 mil ao acusado. O primeiro caso comunicado oficialmente à polícia aconteceu em dezembro do ano passado.

Conforme o delegado Rogério Morais, os golpes passaram a ser investigados há cerca de dois meses. Somente na Delegacia de Proteção ao Turista, do Ceará, foram registrados nos últimos meses, diversos boletins de ocorrência de vítimas. Eram até famílias inteiras que chegaram à Fortaleza e descobriram que haviam sido enganadas.

Segundo o delegado, o acusado postou na internet anúncios de apartamentos para aluguel, do tipo longa temporada em épocas de férias. Nos anúncios é possível ver imagens internas dos supostos apartamentos e um email para contato.

Inicialmente, os interessados enviavam mensagens ao suspeito, que usa o falso nome de Raymundo Valle dos Santos. Depois, ele fazia contato por celular. Após um longo período de negociações, o suspeito solicitava pagamento adiantado de 50% do valor do aluguel como forma de garantia do contrato de locação. Após confirmação de recebimento do depósito bancário, o acusado trocava o chip do telefone e não era mais localizado pela vítima.

A pessoa enganada viajava para Fortaleza com familiares e lá, ao tentar manter contato com ele, não conseguia mais localizá-lo. Depois, a vítima seguia até o endereço e ali descobria que o imóvel já estava alugado ou não estava disponível para locação.

Algumas pessoas chegaram a passar a noite na Delegacia de Proteção ao Turista por não haver mais vagas em hotéis. Os valores pagos antecipadamente pelas vítimas eram de R$ 300 a R$ 3.500. Como os depósitos foram efetuados em contas bancárias no Pará, as investigações foram repassadas à Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), da Polícia Civil paraense, que localizou o acusado.

Disfarce

Ao ser preso, ele estava com quatro celulares e em torno de nove chips. Também foram encontradas fotos do acusado ao lado de artistas da TV Globo, no Rio de Janeiro. Nas imagens, ele aparece de óculos e de bigode. Em outra, de barba e sem óculos. Ao ser preso, o suspeito estava sem óculos nem bigode, o que mostra que costuma mudar de visual.

O acusado, que nasceu no Pará e já morou em Fortaleza, não tem endereço fixo. No entanto, alega residir na capital cearense. Ele afirma também que domina cinco idiomas. O delegado Rogério pede que as vítimas do golpe entrem em contato com a Polícia Civil no Estado em que residem para fazer a ocorrência. Só assim o acusado poderá ser indiciado em outros inquéritos.

    Leia tudo sobre: crime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG