Preso suspeito da morte de jovem após briga de escola

O bombeiro Cláudio José Maciel da Fonseca foi preso ontem acusado de ter participado do assassinato da adolescente Thamires de Paiva de Miranda no início do mês, depois de uma briga com uma colega de sala de aula. De acordo com o delegado Ronald Hurst, o bombeiro foi localizado em sua residência, em Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, e não resistiu à prisão.

Agência Estado |

Ainda segundo o delegado, os policiais apreenderam com Fonseca duas armas de fogo e um carro, que possivelmente foi utilizado no dia do crime.

O motivo do assassinato teria sido uma discussão com uma colega da escola. A confusão entre as jovens envolveu os namorados. Em depoimento à polícia, o namorado de Thamires, Jacson Generoso, de 24 anos, contou que recebeu uma ligação dela em que dizia ter sido agredida por uma aluna e seu namorado. Jacson, então, foi até a escola da namorada e trocou socos com o rapaz. "Voltamos de carro para a minha casa. Ao chegar, notei que um Palio e um Cross Fox pararam atrás. Acho que saíram três homens de cada carro. O mais velho me abordou como um policial. Ordenou que eu colocasse a mão na cabeça e me deu um tapa na cara. Caí no chão e levei um chute. Quando ele pegou a arma, eu disse para a Thamires correr e fugi", disse.

Ele conseguiu escapar pulando o muro. Thamires foi atingida por um tiro de fuzil na perna e outros dois disparos nas costas. A menina chegou a ser socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Hospital Rocha Faria, em Campo Grande, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG