Preso, prefeito do MT despacha de dentro da cela

Desde terça-feira, os 11,8 mil habitantes de Juscimeira, cidade mato-grossense a 157 quilômetros de Cuiabá, não podem ter contato com o novo prefeito do município. O presidente da Câmara de Vereadores, Arthur Queiroz Neto (DEM), tomou posse como prefeito de dentro da única cadeia pública da cidade.

Agência Estado |

Preso por compra de votos na eleição de domingo, ele despacha de uma cela porque o prefeito Dener Araújo Chaves (DEM) foi afastado por determinação da Justiça por improbidade administrativa. Já o vice, Edivaldo Araújo (PT), pediu licença até janeiro alegando problemas de saúde.

Arthur não conseguiu se reeleger vereador. Sua assessoria jurídica ingressou com um pedido de reconsideração da prisão, o que já foi negado pelo juiz eleitoral da comarca, Júlio César Molina. "Como a cidade está um caos e sem comando, a gente decidiu dar posse mesmo nessa condição porque precisamos de alguém para despachar as coisas urgentes e autorizar o pagamento dos funcionários", afirmou o primeiro-secretário da Câmara, Lindomar Duarte da Silva (DEM).

Em março deste ano, o Ministério Público Estadual (MPE) pediu intervenção no município e o afastamento do prefeito. Ele é acusado de irregularidades administrativas, constatadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Ontem, o Tribunal de Justiça (TJ) rejeitou o pedido de intervenção em Juscimeira.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG