Preso o correspondente da AFP e da RFI na Guiné Equatorial

O correspondente na Guiné Equatorial da Agence France Presse (AFP) e da Radio France Internationale (RFI), Rodrigo Angue Nguema, foi levado nesta quarta-feira a uma prisão em Malabo, sob a acusação de difamação, informaram familiares e seu advogado.

AFP |

"Rodrigo foi para a prisão de Black Beach", informou o advogado, Fabian Nsué.

As autoridades confirmaram à AFP a detenção, explicando que havia vencido o prazo de pagamento da fiança fixada pela justiça por difamação.

A AFP e a RFI, no entanto, entregaram o dinheiro exigido a seu correspondente há várias semanas.

A justiça da Guiné Equatorial acusa Rodrigo Angue Nguema, de 47 anos, num caso contra Mamadou Jaye, diretor-geral da companhia aérea local Ceiba.

O julgamento ainda não começou, mas o tribunal local decidiu pela detenção preventiva do jornalista, depois de estabelecer fiança de 20 milhões de francos CFA (42.000 dólares).

"Não foi marcada nenhuma data para o julgamento e é incompreensível que Rodrigo Angue Nguema fique preso como um bandido qualquer. Estamos muito preocupados com sua sorte, conhecendo a violência que reina na penitenciária de Black Beach", declarou a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

pgf/ff/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG