Preso médico condenado por castrar crianças no PA

O ginecologista Césio Flávio Caldas Brandão, condenado em Altamira (PA) a 56 anos de prisão por castrar crianças supostamente em rituais de magia negra, foi preso hoje na operação Moloc, deflagrada pelo Ministério Público do Espírito Santo (MP-ES), a pedido do Ministério Público do Pará (MP-PA). Ele foi preso em casa quando chegava do Hospital Estadual São Lucas, onde trabalha.

Agência Estado |

O crime ficou conhecido como Caso dos Emasculados de Altamira.

O promotor do Grupo Especial de Prevenção a Organizações Criminosas do Pará, Milton Menezes, chegará amanhã a Vitória para acompanhar a transferência do médico. Brandão estava foragido desde 2005. De acordo com Menezes, pela sentença dele já ter transitada e julgada, o médico perde o direito de cumprir a pena em cela especial.

Além de Brandão, foram acusados pelo crime de emasculação (retirar os órgãos genitais) de 19 meninos entre 8 e 14 anos o médico Anísio Ferreira de Souza e o comerciante Amailton Madeira Gomes. Os crimes foram cometidos entre 1989 e 1993, período em que oito dos 19 meninos foram mortos. Eles fariam parte da seita Lineamento Universal Superior. Na época, o advogado do médico alegou que ele era vítima de perseguição política porque era candidato a vereador.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG