SÃO PAULO - Uma operação feita pelo Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) levou à prisão do grupo responsável pela importação da Bolívia e da Colômbia de drogas e de armas para o a cúpula do Primeiro Comando da Capital. Os acusados seriam ligados aos traficantes Edilson Borges Nogueira, o Biroska, e Marcos Paulo Nunes da Silva, o Vietnã, os dois principais financiadores da facção criminosa.

Os detidos teriam assumido a função de Wagner Roberto Raposo Olzon, o Fusca, processado pela Justiça Federal sob as acusações de lavagem de dinheiro e tráfico internacional de drogas. Fusca havia acertado em viagem feita em janeiro a importação para a família de uma tonelada de cocaína, além da compra de explosivos e fuzis.

O Denarc deteve sete homens na Praia Grande. Suas identidades ainda estavam sendo confirmadas pelos policiais no começo da noite de ontem, mas sabia-se que entre eles estavam Alessandro Maurício, o Carioca, e outros criminosos identificados como Roni, Bexiga e Da Festa. Entre eles também estaria um criminosos conhecido como Bombom. Trata-se do colega de viagem de Fusca quando o acusado, segundo documentos apreendidos pela Polícia Federal (PF), fechou o acordo na Bolívia para a entrega da droga. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais sobre: PCC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.