Preso acusado de ser o maior traficante do Sul do País

RIO GRANDE DO SUL - Quatro pessoas foram presas neste fim de semana durante a operação Nazaré, executada por policiais do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), em Cachoeirinha, no Rio Grande do Sul. A operação, que investiga o tráfico de drogas na Vila Nazaré, zona norte da capital gaúcha, prendeu o suposto maior traficante da região Sul, Neri José Soares, e seu irmão, Nei Soares.

Agência Estado |

Na casa de Nei, foram presos outros dois traficantes, vindos do Rio de Janeiro, foragidos do sistema penal e com antecedentes por roubo e tráfico.

A quadrilha, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado, liderada por Neri, seria responsável pela remessa de 2 mil quilos de maconha (metade para o Rio de Janeiro e a outra metade para São Paulo) a cada quinze dias. Neri mantinha uma casa e um apartamento em Cachoeirinha, onde tem mulher e dois filhos, e administrava o tráfico na fronteira de Foz do Iguaçu com o Paraguai. Além da droga, ele levava armamento de fogo, trazido do Paraguai, para o Rio de Janeiro.

Com a prisão de Neri, responsável também por crimes ocorridos em Porto Alegre, envolvendo a guerra entre traficantes, está sendo elucidado também o seqüestro de uma viúva do traficante conhecido pelo nome de Lampião, assassinado pela quadrilha de Neri, de acordo com a investigação policial. Junto com ela foi seqüestrado também um funcionário.

Ambos foram levados da residência dela na última sexta-feira por seis homens armados, fingindo serem policiais e com camisas com inscrição do Denarc. Além das quatro prisões, a Polícia Civil apreendeu ainda armamento pesado, grande quantidade de munição, celulares, toucas ninja, coletes à prova de balas, duas caminhonetes, três carros, uma moto e um jet ski.

Leia mais sobre: tráfico

    Leia tudo sobre: tráfico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG