O acusado de atropelar, arrastar por 15 quilômetros e matar o soldado do Exército Leonardo Sales Silva, 19 anos, foi preso ontem pela Polícia Civil de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Fagner Gonçalves, 26 anos, estava escondido em uma propriedade rural de Sidrolândia, a 70 quilômetros da capital, desde a madrugada do último dia 7, quando provocou a tragédia.

A vítima, que morava vizinho de uma chácara de rodeios, estava tomando tereré (espécie de chimarrão gelado), com outros cinco amigos. Segundo depoimentos de testemunhas, Fagner saiu do rodeio dirigindo o caminhão F-400 em alta velocidade e tentou atropelar os seis rapazes. Segundo o vendedor autônomo, Vladimir Pinheiro, 26 anos, os rapazes conseguiram se livrar da tentativa de atropelamento, mas depois disso o acusado voltou a fazer a mesma ameaça. "Na terceira vez, ao dar ré, atingiu o peito do soldado, que caiu embaixo do veículo". Em seguida saiu arrastando Leonardo, passando por cinco bairros, numa extensão de 15 quilômetros.

A prisão preventiva de Fagner, foi decretada na última segunda-feira. Entretanto, existiam dois mandados de prisão contra ele, um por agressão e outro por falta de pagamento de pensão alimentícia. Durante o período em que ficou foragido, conseguiu convencer a vítima de agressão para retirar a queixa, pagou R$ 3.500,00 de pensão alimentícia, e poderá responder em liberdade pela morte do soldado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.