ASSUNÇÃO (Reuters) - O presidente paraguaio, Nicanor Duarte Frutos, se reunirá na quarta-feira com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em uma de suas últimas viagens antes de deixar o governo, informou o ministério das Relações Exteriores paraguaio. Duarte, que deixará o cargo no dia 23 de junho, fará uma visita relâmpago à capital brasileira depois de um convite feito pelo presidente vizinho, disse o chanceler Rubén Ramírez, que também comparecerá ao encontro.

'O senhor presidente vai jantar com o presidente Lula e no sábado irá para a cidade boliviana de Villamontes para se reunir com o presidente Evo Morales', disse Ramírez a jornalistas.

Duarte, Morales e o presidente eleito do Paraguai, Fernando Lugo, se encontrarão na região de fronteira para lembrar o aniversário da Guerra do Chaco, travada pelos dois países entre 1932 e 1935.

Lugo assume a presidência no dia 15 de agosto, mas Duarte irá renunciar quase dois meses antes para fazer juramento como membro do Senado, que se instalará no dia primeiro de julho.

O vice-presidente, Francisco Oviedo, um ex-senador do Partido de centro-direita Colorado e ex-ministro da Fazenda, ocupará o cargo de presidente durante o período de transição.

Duarte disse recentemente que deixaria a presidência antecipadamente para evitar atritos com seus opositores políticos, que lhe advertiram sobre uma sobreposição de funções proibida pela constituição.

Paraguai e Brasil compartilham, no rio Paraná, a hidroelétrica de Itaipu, uma das mais potentes do mundo, que gera cerca de 20 por cento do total de energia elétrica consumido pelo Brasil.

O Brasil utiliza quase a totalidade do que é produzido pela usina, e o governo eleito de Lugo iniciou uma ofensiva para reclamar um reajuste dos preços. O pedido do Paraguai será discutido por uma comissão técnica binacional que se formará em agosto.

(Reportagem de Mariel Cristaldo)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.