Presidente do Senado lamenta morte de Ruth Cardoso

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), lamentou a morte da ex-primeira-dama Ruth Cardoso, ocorrida ontem à noite, em São Paulo. Em nota, Garibaldi destacou a contribuição de dona Ruth para as políticas públicas e sociais do governo de FHC.

Agência Estado |

"Lamento profundamente a morte de dona Ruth Cardoso, a primeira-dama, que contribuiu decisivamente para o êxito das políticas públicas e sociais do governo Fernando Henrique Cardoso. Perde o Brasil uma referência intelectual. Neste momento de dor, quero expressar meus sentimentos de pesar ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e aos demais familiares".

A antropóloga sofreu um enfarte fulminante. Ela tinha 77 anos. Nascida em Araraquara, interior de São Paulo, a antropóloga e ex-primeira-dama Ruth Cardoso foi um dos primeiros acadêmicos brasileiros a perceber a emergência dos movimentos sociais que abrigavam diversidades - como os feministas, étnico-raciais e de orientação sexual, aos quais ela batizou de “novos movimentos sociais”. Ela e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se conheceram na Universidade de São Paulo (USP) e se casaram em 1953.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG