Presidente do Senado critica obstrução e defende ida de Dilma à CPI dos Cartões

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Garibaldi Alves, reclamou nesta terça-feira da inoperância do Congresso em função da obstrução que a oposição tem imposto ao trabalho das duas Casas. Na Câmara, há 13 MPs emperrando as votações e no Senado, cinco.

Regina Bandeira - Último Segundo/Santafé Idéias |

A opinião pública quer mais trabalho e menos briga no Congresso. Temos matéria para votar e estamos com a pauta trancada por cinco MPs. E outras virão por aí. É uma afronta o que o Congresso está fazendo com ele mesmo, criticou Garibaldi, antes de abrir a reunião de líderes. 

Questionado se o embate político em torno do depoimento da ministra da Casa Civil Dilma Rousseff à CPI dos Cartões Corporativos também atrapalha o andamento da atividade legislativa, Garibaldi defendeu que o governo tome uma posição. O governo deve esclarecer isso. A ministra deve vir. Se ela não puder comparecer, que eles (governo) mandem outra pessoa no seu lugar, que tenha condições de prestar os esclarecimentos solicitados. 

Leia mais sobre: dossiê - Dilma Rousseff

    Leia tudo sobre: dilmadossiê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG