SÃO PAULO (Reuters) - A revelação de que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, faz tratamento contra um linfoma --câncer nos gânglios linfáticos-- não abalou o PT, que permanece contando com ela para disputar a eleição presidencial em 2010. Não vejo nenhum problema em ela ser candidata (à Presidência). Continuamos contando com ela, disse à Reuters o presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), neste sábado.

    O deputado, que disse que tinha acabado de tomar conhecimento da notícia, deu a declaração poucas horas após o anúncio feito por Dilma, de 61 anos, de que retirou um nódulo da axila esquerda há cerca de três semanas e que precisa complementar o tratamento com quimioterapia, nos próximos quatro meses.

    Berzoini afirmou que a doença não será obstáculo para que a ministra mantenha suas atividades. "O linfoma identificado precocemente é tratável, não tem prejuízo para ela, que é uma lutadora. É mais um motivo para ela superar", disse.

    Enquanto o presidente do PT falou com naturalidade sobre a candidatura de Dilma, a ministra voltou a dizer que "nem amarrada" confirma que vai participar da disputa presidencial no ano que vem.

    (Reportagem de Carmen Munari; edição de Alexandre Caverni)

      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.