Presidente do PSB mantém Ciro Gomes na disputa

BRASÍLIA (Reuters) - Após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira, o dirigente do PSB, Eduardo Campos, evitou admitir que o deputado Ciro Gomes não será o candidato do partido à Presidência da República nas eleições de outubro. Ele não está fora do páreo. Se ele estivesse fora do páreo eu teria avisado. Como nós estamos em discussão, Ciro pode ser candidato terça-feira, vai depender se a maioria do partido entender assim, disse Campos a jornalistas.

Reuters |

Na quinta-feira, Campos, que é governador de Pernambuco, e o vice-presidente da legenda, Roberto Amaral, ex-ministro de Lula, tiveram reunião com Ciro quando colocaram as dificuldades para a candidatura do deputado. Não houve divulgação oficial sobre o conteúdo da conversa e a posição final permaneceu marcada para terça-feira.

Fontes do partido informaram que foi fechada no encontro a decisão que exclui a disputa presidencial da estratégia do PSB e que a prioridade do partido é eleger dez governadores, sete senadores e dobrar a bancada de deputados federais.

"Tivemos conversa com Ciro ontem. Esse processo vai ser vivido até terça-feira, quem disser que está decidido está mentindo, não tem decisão tomada, nenhuma decisão tomada", reafirmou Campos, explicando que o partido bancou a exposição de Ciro por um ano e meio.

Quanto à conversa com Lula nesta manhã, o dirigente afirmou que o presidente é o coordenador da sucessão, mesmo que haja divergência sobre a candidatura de Ciro e que ele tenha reafirmado o desejo de uma campanha polarizada entre Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

Ciro já concorreu à Presidência em 1998 e 2002.

(Texto de Carmen Munari)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG