Presidente do PPS critica Lula e aliança entre DEM e tucanos

SÃO PAULO - Roberto Freire, presidente do PPS, declarou, durante a convenção do partido neste domingo, que as vaias para o vice-governador Alberto Goldman (PSDB), no encontro do Democratas neste sábado, podem ter sido contra a aliança entre DEM e tucanos.

Cristiane Carvalho, do Último Segundo |

Para Freire, as vaias na convenção do DEM, em que o tucano Alberto Goldman chamou o candidato Gilberto Kassab de Geraldo Alckmin e depois de Geraldo Kassab, talvez não fosse uma reação à gafe: "Talvez a vaia tenha sido contra a aliança. Talvez alguns partidos já estejam divididos agora pensando em 2010. Aqui no PPS, o PSDB pode ser confundido como for, mas não pode ser vaiado".

Freire disse que o governo federal "se rende ao cassino em que nos transformamos e acha isso bom, uma contradição vindo da esquerdas". "Não digo nem de esquerda, que o presidente já disse que não é. Mas ele uma 'metamorfose ambulante'". Ainda sobre Lula, Freire disse que "aquilo que pensamos, em 2002, que seria uma ruptura revelou-se uma fraude".

Sobre a candidata de seu partido, Soninha Francine, Freire disse que não vai falar em "zebra, nem em azarão. porque aqui não é futebol, mas toda eleição tem uma surpresa".

    Leia tudo sobre: eleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG