Presidente do Equador afirma que PIB cresceu 6,5% em 2008

QUITO (Reuters) - A economia do Equador avançou 6,5 por cento em 2008, apesar da crise financeira global que reduziu as exportações de petróleo, afirmou o presidente do país, Rafael Correa, neste sábado, citando dados do banco central. O banco central do país inicialmente estimou o crescimento econômico em 5,3 por cento em 2008. Em todo o ano 2007, o país integrante da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) cresceu 2,49 por cento.

Reuters |

"Eles me deram a estimativa mais recente do banco central que diz que o crescimento total em 2008 foi de 6,5 por cento", disse Correa durante seu programa semanal de rádio. "E isso apesar do fato de que a crise nos atingiu no quarto trimestre e da economia ter desacelerado", completou.

Correa acrescentou que a economia nacional de petróleo desacelerou devido aos menores investimentos privados, mas que atividades não relacionadas à commodity subiram 7,5 por cento em 2008. Ele afirmou ainda que o crescimento maior do que o esperado deve-se basicamente às políticas do governo, que incluem pesados gastos públicos.

Autoridades equatorianas disseram que a economia pode crescer entre 1,4 e 3,2 por cento neste ano, dependendo dos preços do petróleo e da recessão econômica mundial, que reduziu a demanda por exportações agrícolas.

Economistas locais e analistas questionaram o método adotado pelo banco central para calcular o Produto Interno Bruto (PIB) do Equador, após Correa ter ordenado uma revisão das estatísticas.

O banco central ainda não divulgou oficialmente dados sobre o crescimento econômico do país no último trimestre de 2008.

(Reportagem de Alonso Soto)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG