Presidente do Conselho de Ética decide hoje sobre ação contra Arthur Virgílio

BRASÍLIA - O presidente do Conselho de Ética, Paulo Duque (PMDB-RJ), decide nesta quarta-feira, sobre a ação contra o líder do PSDB, Arthur Virgílio Neto (AM).

Severino Motta, repórter em Brasília |

Agência Brasil
Duque apresenta seu parecer sobre Virgílio hoje
Nesta quarta-feira termina o prazo para que Duque apresente seu parecer a favor ou contra o andamento das investigações contra Arthur Virgílio .

O PMDB defende a apuração de três denúncias contra o tucano: o pagamento de um ex-funcionário lotado em seu gabinete enquanto fazia um curso de teatro na Espanha, o suposto ressarcimento indevido feito pela Casa de gastos com o tratamento de saúde da mãe do parlamentar e o empréstimo feito pelo ex-diretor Agaciel Maia para que Virgílio Neto pagasse despesas emergenciais numa viagem à França.

Arquivamento de ações

Por meio de sua assessoria de imprensa, Paulo Duque informou que já decidiu submeter ao colegiado as decisões de rejeitar todos os pedidos de abertura de investigações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Segundo a assessoria de Paulo Duque, a providência será a mesma para a representação do PMDB contra o líder do PSDB, Arthur Virgílio Neto (AM), no caso de haver recurso dos senadores do conselho contra a decisão de arquivar ou dar andamento ao processo.

Possível acordo

A reunião para votar os dez recursos pelo não arquivamento das investigações contra Sarney, que deveria acontecer nesta quarta-feira, foi adiada para a próxima semana , provavelmente na quarta-feira (19). De acordo com sua assessoria, a distribuição e o tempo necessário para a análise dos pedidos seriam o motivo do adiamento.

Senadores que apóiam Sarney, contudo, avaliam que o adiamento foi necessário para consolidar o acordo feito entre o governo e oposição para livrar o presidente do Senado das acusações bem como o líder do PSDB. 

Mais um recurso

Sobre os processos contra Sarney, a assessoria do PSol informou que os advogados do partido vão protocolar ainda nesta quarta-feira o último recurso contra o arquivamento de uma das representações da legenda contra o presidente do Senado. Este período de investigação se refere às denúncias de que o parlamentar teria faltado com a verdade em plenário, quando disse que não tinha responsabilidade administrativa sobre a Fundação José Sarney e também de que o presidente do Senado teria omitido da Justiça Eleitoral um imóvel de sua propriedade.

(*com informações da Agência Brasil)

Leia também:


Leia mais sobre: crise no Senado

    Leia tudo sobre: conselho de éticasenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG