Presidente da Telefonica não descarta falha humana em pane na internet

SÃO PAULO - O presidente da empresa Telefonica no Brasil, Antônio Carlos Valente, afirmou em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira que não descarta que a pane ocorrida no sistema que causou a interrupção de fornecimento da conexão de internet para clientes da empresa pode ter ocorrido por falha humana. A ação de um hacker não é provável. Isto não quer dizer que não possa ter tido um erro humano. Valente disse que uma empresa contratada pela companhia está realizando um laudo para detectar o que, de fato, ocorreu no sistema.

Luciana Fracchetta, do Último Segundo |

AE
Presidente da Telefonica em coletiva

De acordo com o presidente, o documento deve estar pronto em dez dias úteis. Uma empresa idependente chamada Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações foi contratada para realizar o serviço.

O roteador (responsável por distribuir o sinal de internet) da empresa que apresentou problemas foi isolado para análise dos técnicos. Segundo ele, o equipamento em que foi detectada a falha ficava em Sorocaba. "O problema estava no roteamento dinâmico, que faz com que as máquinas se atualizem", disse.

De acordo com levantamento da Telefonica, funcionam normalmente as delegacias de polícia, postos de atendimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), agências do Poupatempo, o sistema da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e casas lotéricas. "A rede está absolutamente estável", afirmou Valente. A pane foi constatada às 11h de quarta-feira e normalizada às 23h desta quinta.

Usuários serão ressarcidos

Valente afirmou que não é possível contabilizar o número de usuários do Speedy que sofreram com o "apagão". Assim, todos terão descontados de sua mensalidade o tempo que ficaram sem o serviço. Ele, porém, não especificou quando isso será feito. A proposta foi apresentada ao Procon em reunião na tarde desta sexta-feira.

Sobre as grandes corporações que foram atingidas pela pane, estima-se cerca de 3.500, Valente afirmou que "cada caso será analisado separadamente" e a empresa pretende reparar o erro.

Já para as pessoas físicas que foram prejudicadas de alguma maneira, a Telefonica criará um canal específico para atender as reclamações via callcenter.

"Sistema vulnerável"

Valente não quis se manifestar a respeito da declaração do ministro das Comunicações, Hélio Costa, na tarde desta sexta-feira, onde disse que o sistema da Telefonica é "vulnerável". "Não me sinto confortável para comentar. Mas posso dizer que a possibilidade de falha é uma realidade, como em todas as redes", afirmou o presidente da empresa.

Leia também:

    Leia tudo sobre: telefonica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG