O plenário da Câmara rejeitou o destaque ao projeto da capitalização da Petrobras que prevê a criação de um fundo de combate à pobreza formado com 5% da arrecadação dos royalties. De acordo com o deputado Índio da Costa (DEM-RJ), este fundo seria utilizado para cobrir a desoneração de tributos pagos pelos brasileiros reconhecidos efetivamente pobres.

A votação do destaque foi nominal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.