Emprego rápido, sem pré-requisitos e com bom salário. As vantagens “de sonho” de qualquer desempregado faziam parte de um golpe que lesou pelo menos 200 pessoas na região central de São Paulo.

Entre a noite de anteontem e a tarde de ontem, 18 estelionatários foram presos em flagrante, acusados de integrar empresas de fachada que iludiam candidatos a ponto de os desempregados tirarem dinheiro do bolso para ganhar a vaga.

De acordo com relatos recolhidos ontem no 3º DP (Campos Elísios), cada vítima pagou, pelo menos, R$ 695 à Meta Negócios Ltda como parte da venda de um suposto cartão de benefícios, que daria descontos em exames laboratoriais e consultas. Para conseguir uma vaga de “supervisor de vendas”, os candidatos teriam de garantir uma venda de forma antecipada e entregar o dinheiro à empresa.

Na luta pela vaga, a maioria dos interessados tomou dinheiro emprestado para cumprir o objetivo. Depois de algumas semanas de arrecadação, o contratante fechava e sumia. “Esses anúncios com salários razoáveis para cargos que não exigem tanto são indícios de que há alguma coisa errada”, afirmou a delegada Elizabeth Galvão. Além da Meta, outra empresa, identificada como Alfa, aplicava golpe semelhante. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.