Prêmio literário anuncia finalistas da sexta edição

A sexta edição do prêmio Portugal Telecom provocou uma discussão acalorada entre os integrantes do júri intermediário, que indicou anteontem à noite, no Consulado de Portugal, os dez finalistas que concorrem este ano. Não houve, ao contrário das edições anteriores, unanimidade em torno dos candidatos.

Agência Estado |

Cada jurado defendeu com paixão os autores de sua preferência, mas, ao final, a lista "consagrou a diversidade", segundo a curadora do prêmio, Selma Caetano.

Há autores jovens e veteranos concorrendo. São eles: 20 Poemas para o Seu Walkman (Cosac Naify/ 7 letras), de Marília Garcia; Antonio (Editora 34), de Beatriz Bracher; Eu Hei-de Amar uma Pedra (Objetiva), do português Antonio Lobo Antunes; Histórias de Literatura e Cegueira (Record), de Julián Fuks; Laranja Seleta (Língua Geral), de Nicolas Behr; O Amor não Tem Bons Sentimentos (Iluminuras), de Raimundo Carrero; O Filho Eterno (Record), de Cristovão Tezza; O Sol se Põe em São Paulo (Companhia das Letras), de Bernardo Carvalho; Os da Minha Rua (Língua Geral), do angolano Ondjaki; e Tarde (Companhia das Letras), de Paulo Henriques Britto.

Desses, dois autores já receberam o prêmio, Bernardo Carvalho e Paulo Henriques Brito. O júri final, composto por Benjamin Abdalla Júnior, Carmen Lúcia Tindó Secco, Flora Sussekind, José Castello, Maria Lúcia Dal Farra e Rita Chaves, vai escolher os três finalistas que receberão os prêmios (R$ 100 mil para o primeiro lugar, R$ 35 mil para o segundo e R$ 15 mil para o terceiro) no dia 29 de outubro, na Casa Fasano, em São Paulo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG