Prefeitura explica repasse para empresas de transporte

Por conta da operação realizada hoje para combater fraudes no transporte público da Capital, a Prefeitura de São Paulo divulgou uma nota à imprensa explicando como era feito o pagamento para o sindicato para ser utilizado no plano de saúde. A operação, que envolve o Ministério Público e a Polícia Civil, tinha como objetivo recolher provas de um esquema de desvio de recursos públicos que estaria sendo praticado pelo Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores do Ramo de Transportes Urbanos, Rodoviários e Anexos de São Paulo.

Agência Estado |

Segundo a nota, o valor de até R$ 50 reais por colaborador (motoristas, cobradores e outros) passou a fazer parte da composição dos custos de remuneração das empresas concessionárias de transporte público em 2002, na gestão da prefeita Marta Suplicy. A Prefeitura explica ainda que a contratação das empresas de prestação de serviços de saúde e respectivos pagamentos são de responsabilidade exclusiva dos concessionários de transportes públicos, sem qualquer interferência da Secretaria Municipal de Transportes.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG