Prefeitura e governo de SP admitem falha na Cracolândia

As secretarias municipal de Saúde e estadual de Segurança Pública de São Paulo admitiram nesta tarde que o resultado da operação contra o tráfico de drogas na Cracolândia, no centro da cidade, feita pela Polícia Civil ontem, destoou do entrosamento que tem havido entre a prefeitura e o governo de São Paulo. Em nota, os órgãos destacam, que a descoordenação entre os agentes da operação inviabilizou o atendimento adequado aos usuários de drogas.

Agência Estado |

Cerca de 300 usuários de drogas foram levados para a delegacia, mas acabaram sendo liberados por falta de funcionários da prefeitura para atendê-los. A nota diz ainda que a polícia desenvolveu importante ação de repressão ao tráfico de drogas: foram presos 33 traficantes.

Hoje, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), admitiu que houve falta de integração entre prefeitura e governo do Estado durante a ação. Kassab se reuniu hoje à tarde com o secretário da Segurança Pública do Estado, Antonio Ferreira Pinto, e com o secretário municipal de Saúde, Januário Montone, para discutir o problema.

A nota das secretarias também informa que desde o início da Ação Integrada Centro Legal, em 22 de julho do ano passado, já foram realizadas 64.957 abordagens, 3.141 encaminhamentos para atendimento de saúde e assistência social e 190 internações de usuários de drogas. As polícias civil e militar realizaram 222 prisões em flagrante, 46 prisões por mandado judicial, encaminharam 58 adolescentes à Fundação Casa e apreenderem 29,3 quilos de cocaína e crack, 8,7 quilos de maconha e 110 gramas de comprimidos. Além disso, localizaram e devolveram aos seus donos 13 veículos furtados ou roubados, apreenderam 5 armas de fogo e 10 armas brancas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG