Prefeitura do Rio divulga balanço da operação de choque de ordem pública

RIO DE JANEIRO ¿ A Prefeitura do Rio de Janeiro divulgou, no início desta tarde, o balanço das operações de choque de ordem pública que aconteceram nesta segunda-feira por toda a cidade. A operação, dividida em nove partes, resultou em demolição de imóveis no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio, veículos lacrados, apreendidos, multados e rebocados, além de maiores e menores de idade acolhidos.

Redação |

Acordo Ortográfico No Recreio dos Bandeirantes, 12 estabelecimentos comerciais, dez residências construídas em local ilegal e duas residências prontas foram demolidas. Equipamentos, materiais de construção e móveis recolhidos no local, totalizando 40 toneladas, foram retirados. Os materiais recolhidos foram devolvidos aos proprietários.

No bairro vizinho, na Barra da Tijuca, também na zona oeste da cidade,

46 vans foram vistoriadas e 33 kombis fiscalizadas. Seis veículos foram multados pelo Detro. Agentes da Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização (CLF) advertiram oito estabelecimentos comerciais e notificaram um. Os fiscais do controle urbano ainda apreenderam mercadorias no bairro.

AE

Prédio irregular é demolido no Recreio dos Bandeirantes

A Gávea Bacana, que atuou nos bairros da Gávea e Ipanema, na zona sul, quatro veículos foram rebocados e onze foram rebocados. Dois estacionamentos notificados, dois estabelecimentos advertidos por uso indevido de calçada. Ainda em Ipanema, os agentes fiscalizaram quiosques da praia e recolheram 300 cadeiras, 70 guardassóis, seis caixas de isopor, oito bicicletas e 23 carroças para transportar entulho.

Em Copacabana, 17 moradores de rua foram acolhidos (seis adultos e onze crianças), nove estabelecimentos comerciais foram notificados por irregularidades, 42 carros foram multados e dois rebocados. Uma placa de publicidade foi apreendida. Em toda a orla da zona sul, houve a implantação de 160 homens no efetivo da Guarda Municipal.

Na zona norte, no bairro da Tijuca, cinco veículos foram rebocados e cinco foram multados. Três moradores de rua foram acolhidos, sendo uma maior e dois menores.

Para combater as irregularidades nos transportes, foi promovida uma fiscalização no centro da cidade. A ação resultou em 53 táxis lacrados, onze apreendidos e oito rebocados, 20 vans apreendidas, nove lacradas e uma rebocada, além de dois ônibus e cinco veículos particulares fazendo lotada apreendidos.

Beth Santos/Divulgação

Eduardo Paes, Rodrigo Bethlem e o sub-prefeito da Tijuca

As ações desta segunda-feira contaram com 2.500 funcionários de dez órgãos da prefeitura, em parceria com o governo do Estado. O secretário especial de Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, responsável pela iniciativa, disse que a prefeitura não fará milagres, mas que será intransigente com a informalidade e a ilegalidade.

Nós vamos estar na rua permanentemente, atuando de forma extensiva para viabilizar a cidade do Rio de Janeiro. Sem ordem não dá. É impossível viver em uma cidade em que as leis não são respeitadas.

Ele informou que o horário de trabalho da Guarda Municipal será estendido das 18h para as 21h e que os moradores de rua terão a opção de ir para um abrigo da prefeitura ou de circular. Só não podem ocupar o espaço público e prejudicar os outros cidadãos.

*com informações da Agência Brasil 

Leia mais sobre: choque de ordem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG