Prefeitura de SP amplia restrição a pequenos caminhões

SÃO PAULO - Entram em vigor nesta sexta-feira as mudanças no horário de proibição de circulação dos Veículos Urbanos de Carga (VUCs) nos 100 km² da Zona de Máxima Restrição de Circulação. Os caminhões de pequeno porte, únicos veículos de carga que atualmente têm acesso ao centro expandido de São Paulo durante o dia, agora poderão circular apenas das 10 às 16 horas, dependendo da placa.

Redação |


Segue liberada a circulação das 21 às 5 horas. É a terceira medida da Prefeitura em pouco mais de um mês para melhorar a fluidez do trânsito restringindo veículos grandes.

Em 30 de junho, a Prefeitura ampliou de 25 para 100 km² a área de restrição para caminhões no centro expandido entre 5 e 21 horas. Os VUCs continuaram com acesso à região, mas passaram a respeitar um rodízio de placas pares e ímpares. Os veículos de placas pares podiam circular nos dias pares, e os ímpares, nos dias ímpares.

Com a nova regra, o sistema de rodízio continua, mas o horário de circulação dos VUCs foi reduzido. O acesso segue liberado para todas as placas das 21 às 5 horas. O decreto 49.636/08 prevê que esse formato seja utilizado até 31 de outubro. Após essa data, os VUCs também estariam proibidos no centro expandido das 5 às 21horas. A Prefeitura de São Paulo, no entanto, abriu a possibilidade de suspender essa proibição.

A multa para quem transitar em local e horário proibidos será de R$ 127,69, e o infrator terá cinco pontos na carteira. A CET irá manter a fiscalização com 501 agentes, adotada no início da restrição a caminhões, além da ação já existente do efetivo da PM.

As associações de transporte de carga ameaçam entrar na Justiça. O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo (Setcesp), Francisco Pelucio, considera impraticável fazer as entregas em seis horas.

Leia mais sobre: Trânsito em SP

    Leia tudo sobre: acidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG