Prefeitura de São Paulo diz que já atraiu investidores para Praça das Artes

SÃO PAULO ¿ A construtora responsável pelas obras da Praça das Artes, complexo que dará início à transformação do centro de São Paulo em polo cultural, já foi escolhida e o contrato já teria sido assinado. Com cerca de 28,5 mil metros quadrados, a praça ocupará a chamada ¿quadra 27¿, área degradada do centro, próxima ao Teatro Municipal.

Agência Estado |

A quadra é hoje como um tumor. Vamos transformar o local em algo que irradie cultura e recupere o valor da região, diz o secretário municipal de cultura, Carlos Augusto Calil. Mesmo sem dar início às obras, a secretaria diz que já atraiu investidores para a quadra.

O empresário Mário Almeida comprou dois imóveis na região para explorar as oportunidades que surgirem com a praça. A galeria Soso, inaugurada no início do ano, ocupa um andar de um edifício na Avenida São João e tem obras de arte africana contemporânea. Seu próximo projeto, um hotel com quartos criados por vários artistas, deve começar a ser desenvolvido neste ano. Como o projeto da Praça está indo para frente, é importante fazer com que a população frequente ainda mais a área e explore as galerias de arte.

Em forma de T, o complexo da Praça das Artes será dividido em três módulos. O primeiro, construído de forma a abrigar os ensaios dos principais corpos artísticos, fará com que o Teatro Municipal tenha capacidade para receber mais espetáculos, já que hoje o palco é utilizado para os ensaios. A criação da Praça das Artes dará início ao processo de revitalização do centro por meio da arte. Outros projetos já estão em fase de desenvolvimento, destinados a edifícios históricos e locais degradados na região.

Leia mais sobre: centro de São Paulo

    Leia tudo sobre: são paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG