Prefeitura de Cuiabá vai multar casas com focos da dengue

Capital de Mato Grosso vive risco de surto da doença, com 6,4% das residências com larvas. Índice considerado aceitável é de 1%

Helson França, iG Mato Grosso |

Para tentar conter o alto índice de infestação de dengue na capital de Mato Grosso, a prefeitura de Cuiabá irá multar os proprietários das casas com focos do mosquito Aedes Aegypt (o transmissor da doença) . Equipes especializadas já começaram a realizar as visitas e as multas podem chegar a R$ 1 mil, como manda a lei municipal sancionada em dezembro do ano passado.

A capital de Mato Grosso passa por um risco de surto de dengue nesse início do ano. Na realização do Levantamento Rápido de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa) pela vigilância sanitária municipal, foi constatado que, em 6,4% das casas visitadas, foi encontrada a larva do mosquito transmissor da doença.

O índice considerado aceitável pelo Ministério da Saúde é de até 1%. Na classificação do ministério, os municípios em que forem registradas larvas em mais de 4% das residências correm risco de surto. No último LIRAa, divulgado em dezembro pelo governo, Cuiabá apresentou índice de 3,4%, considerado estado de alerta.

De acordo com o relatório da prefeitura, mais de 47% dos locais onde se encontram as larvas estão em caixas d'água, tambores e fontes. Cerca de 26% estão em lixos e outros resíduos sólidos, como tampinhas de garrafa, latas velhas, sacos plásticos, vasilhas e calhas.

A medida da prefeitura em aplicar multas não foi muito bem recebida por alguns moradores, como o comerciante Fausto Almeida Metelo, de 43 anos. “Se vão multar o cidadão, a prefeitura também tem que ser multada, pois contribui para o problema da dengue. Aqui no meu bairro, por exemplo, a coleta de lixo não acontece de forma regular, muito menos a limpeza dos córregos e esgotos”, reclamou o morador, que reside no bairro Tijucal..

Em 2010, a Secretária Municipal de Saúde registrou 5.165 casos da doença, 95 delas, da forma mais grave. Ao todo, sete pessoas morreram.

    Leia tudo sobre: Mato GrossoCuiabádengue

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG