Prefeitura de Angra cria aluguel social para desabrigado

A Prefeitura de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, criou ontem o benefício social Recomeçar, com o objetivo de ajudar as famílias assoladas pelos deslizamentos ocorridos no município. Conhecido como aluguel social, o benefício será concedido às famílias que estão sendo cadastradas e apresentarem o termo de interdição e, também, o documento nada a opor, assegurando que o beneficiário não irá residir em área que ofereça risco geológico e geotécnico, ambos emitidos pela Defesa Civil municipal.

Agência Estado |

O valor do benefício será de um salário mínimo - R$ 510 - e será concedido apenas um por unidade residencial interditada. O tempo de duração do aluguel social será de até 180 dias. Os moradores podem se cadastrar na Associação de Moradores do Morro da Carioca, das 8h às 17h, e também na Secretaria de Ação Social, que fica no centro da cidade.

As famílias que estão nos quatro abrigos, abertos nos bairros Japuíba, Parque Mambucaba, Morro do Abel e Praia Vermelha já estão sendo cadastradas, totalizando, neste primeiro momento, mais de 150 famílias. Até a tarde de ontem, o total de moradores que estão desabrigados - pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos - era de 58 e de desalojados - as que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares -, 107.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG