Prefeitos protestam contra falta de recursos no Piauí

Quase 200 dos 224 prefeitos do Piauí fecharam as prefeituras hoje e promoveram um protesto em Teresina. Eles fizeram passeata do Palácio de Karnak até a Assembleia Legislativa com o objetivo de pressionar a bancada e o governo federal para aumentar o repasse de recursos para os municípios.

Agência Estado |

Foram distribuídas camisetas e bandeirolas entre os manifestantes dizendo: "Prefeituras fechadas. Governo Federal fechou os municípios".

O prefeito de Prata, Ludimar Pereira (PRB), disse que o repasse do Fundo de Participação do Município (FPM) caiu em torno de R$ 300 mil em comparação com o primeiro semestre do ano passado. O prefeito de Capitão de Campos, Moisés Barbosa (DEM), afirmou que o fechamento das prefeituras é um protesto para que os prefeitos possam ser ouvidos pelas lideranças. "Todas as medidas de economia foram tomadas. Este movimento que fizemos foi o primeiro passo, mas vamos nos mobilizar nacionalmente e fazer uma marcha até Brasília. É inadmissível que o governo federal repasse R$ 4,3 bilhões para ONGS e o MST e deixe os municípios na penúria", lamentou o prefeito.

Segundo dados levantados pela Associação Piauiense dos Municípios, a queda nos repasses do FPM chegou a 30% e ainda houve redução semelhante nas transferências federais como o Fundo Nacional de Educação Básica (Fundeb).

Os prefeitos foram pedir apoio para o governador Wellington Dias e ouviram mais lamentação. "O Piauí terá R$ 265 milhões a menos no repasse do Fundo de Participação do Estado. No segundo semestre, vai haver uma queda de R$ 66 milhões. Em julho foram 13,5% a menos em relação ao ano passado. Em agosto houve queda de 17% e em setembro também está prevista queda de 8%", explicou Wellington.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG