Disposta a entrar na corrida presidencial mais próxima do eleitorado e com know-how de campanha, mesmo sem jamais ter se candidatado a qualquer cargo eletivo, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, está recorrendo à experiência dos prefeitos petistas. Para ajudá-la a tirar o atraso em relação aos demais candidatos a presidente, todos testados nas urnas, o presidente da Frente Nacional de Prefeitos, João Coser (PT-ES), mobilizou um grupo de administradores municipais para articular a candidatura, aproximando a ministra das bases partidárias e dos movimentos sociais.

"Temos de começar a preparar as caravanas da Dilma pelo Brasil, a exemplo do que fizemos com Lula", diz o líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (SP). O senador reconhece que a ministra tem muitas funções no Executivo e está sobrecarregada. Por isso mesmo, diz que é hora de montar uma agenda para a pré-candidata, que implique contato mais direto com a militância e os movimentos populares.

A primeira reunião da pré-candidata com um grupo de 15 prefeitos petistas, liderado por Coser, já aconteceu e agradou aos dois lados. O plano agora é montar uma agenda noturna e outra nos fins de semana, para começar as caravanas "Dilma lá". A mobilização dos 560 prefeitos e 423 vice-prefeitos do PT será feita em seminário previsto para os dias 6 e 7 de novembro. A articulação está começando pelos petistas, mas a intenção é ampliar o movimento para os representantes da base aliada ao Planalto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.