Prefeito é denunciado por seqüestro de padres em RR

A Procuradoria Regional da República da 1ª Região denunciou o líder arrozeiro e prefeito de Pacaraima (RR), Paulo César Quartiero (DEM), pelos crimes de seqüestro e cárcere privado, roubo e dano qualificados. Se condenado, a pena pode chegar a 21 anos.

Agência Estado |

O caso será julgado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1). A Procuradoria acusa o prefeito de coordenar invasão à missão religiosa do Surumu, a 230 quilômetros de Boa Vista, no dia 6 de janeiro de 2004, em retaliação à demarcação da terra indígena Raposa Serra do Sol.

Na época, várias pessoas invadiram o local, hoje transformado em escola indígena. Eles destruíram e subtraíram bens, ameaçaram religiosos, alunos e seqüestraram três padres. Segundo a denúncia, a invasão ocorreu por volta de 3h da madrugada. O grupo agiu por três horas e meia e levou em carros diferentes os padres Ronildo Pinto de França, João Carlos Martines e César Alvallaneda. O seqüestro durou dois dias. Também foram denunciados Francisco Roberto do Nascimento, ex-prefeito de Pacaraima, e os índios Genival Costa da Silva, Nelson Silvino e Sterfeson Barbosa de Souza.

Quartiero lidera um movimento contrário à demarcação da terra indígena Raposa Serra do Sol em 1,7 milhão de hectares a nordeste de Roraima. No último dia 27, o caso começou a ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Carlos Ayres Britto votou pela manutenção da reserva contínua, mas o julgamento foi adiado pelo pedido de vista do ministro Menezes Direito.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG