O prefeito do Recife, João Paulo, chegou hoje ao encontro nacional dos prefeitos do PT, no Hotel Nacional, em Brasília, anunciando que fará a defesa, junto aos colegas, do terceiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. João Paulo afirmou que manterá sua pregação mesmo diante da reação contrária do presidente da República, que já solicitou aos parlamentares aliados que encerrassem o assunto e classificou de bobagem a discussão, semana passada, na viagem a Holanda.

"Uma brigadinha com o presidente Lula, de vez em quando, ainda mais por uma boa causa, não é nada mau", declarou.

Três ministros participarão do encontro dos prefeitos do PT, que prossegue até o início da noite e foi convocado para unificar posições na Marcha do Prefeitos, de amanhã a quinta-feira, em Brasília: Dilma Rousseff (Casa Civil), Marta Suplicy (Turismo) e Paulo Bernardo (Planejamento). Dilma falará sobre as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na mesa redonda sobre "Governo Local e Desenvolvimento Nacional".

Segundo dirigentes do PT, pretende-se aproveitar a participação da ministra da Casa Civil para discutir o impacto do PAC no município e como os prefeitos podem se aproveitar disso nos palanques das eleições municipais de outubro. Além dos três ministros, técnicos dos ministérios, como o dos Esportes, tiram dúvidas dos prefeitos petistas sobre execução de convênios com o governo federal em ano eleitoral.

O prefeito de Niterói, Godofredo Pinto, informou que entre as propostas do PT a serem defendidas na Marcha, comuns à Frente Nacional dos Prefeitos, estão a municipalização do Imposto Territorial Rural (ITR), a transferência da receita do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) do Estado para o município para aplicação exclusivamente em obras viárias e desoneração da tributação federal sobre combustíveis para baratear o transporte público.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.